Páginas

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Que acabava de voltar


Era menos de meia noite, mas ainda chovia. As folhas mortas através da neblina encurtavam o caminho dos vinham do mar, que, seguindo as lanternas, buscavam chegar pela margem do rio onde o sol nasce sem precisar de permissão.
E aquele que grita veio correndo, correndo de flecha em punho, correndo pra saudar a noite, voando com pressa de ver o lume.
Depois dele, chegou o velhinho, com sua bengala mais que usada cantando baixinho para acalmar as ondas. “E chega de chuva, minha mãe, e chega de chuva, sinhá”. E a chuva foi cessando e todos se reuniram naquele lugar.
Então veio o menino através das ondas do mar, ele vinha pulando pelas espumas e cantava a canção da estrelinha sem parar.
Era meia noite, e já não chovia. O soldado já estava ali para proteger todos os reunidos, com seu chapéu alinhado e sem piscar.
E depois vieram os vaqueiros, depois todos os outros guerreiros, e juntos juraram lutar e guiar o homem que acabava de voltar.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Dança Fria



Eu não sou má pessoa, mas queria ver a dor em certas vidas...
Queria dançar no sofrimento do meu inimigo,
fazer uma festa para comemorar a morte de alguns,
ou mesmo se um deles tivesse entrevado numa cama ou numa cadeira de rodas.

Eu não sou má pessoa, sou uma pessoa justa.
Eles têm me matado aos poucos durante anos,
e eu só queria ver toda dor que eu senti chegando neles de uma vez só,
para que eu possa sorrir, para que eu possa dar gargalhadas, para que eu possa cantar!

E a minha vida não ficaria melhor, claro,
mas eu ficaria mais contente, eu me sentiria vingado.
Se eu fosse uma pessoa má, eu mesmo poria meus planos em prática,
mas não o faço.
Peço a Deus que julgue minhas malévolas ideias
e fico na esperança Dele escolher alguma,
simpatizar com minha falta de paz... mas até agora parece que Ele não tem me ouvido.

Eu não sou má pessoa, eu só queria ver a dor em alguns olhares,
ou poder tocar um conhecido cadáver mutilado... com indícios de tortura.
Como uma pessoa boa, eu só queria dormir em paz por algumas noites seguidas,
poder assistir a minha novela sem gritaria, sem zombaria.
Mas este dia não chega, e eu sigo esperando com fé.