Páginas

sábado, 3 de abril de 2010

Cena Forte

Peguei-a de surpresa
Fui logo torcendo seu pescoço...
Ela se debatia.
Ah! Ela se debatia como eu nunca tinha visto antes.
Quase pelada,
Ela gritava como louca,
Gritava como se fosse o último grito de sua existência...
Levei-a para as águas quentes
Já com o tempero Amor.

Ela estava fervendo,
Via aquela pele clara ficando corada,
Aquelas coxonas,
Os peitos fartos...
A cada momento eu me animava mais
Esperava o momento auge.

O ritual foi se desenrolando...
Peguei frutas,
Creme de leite...
Esperei pacientemente o momento certo
E enfim...
Comi a galinha!

4 comentários:

Mark Tindo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mark Tindo disse...

שלום, שוםה מה שלוםך?
Desculpa, não sabia que ainha havia alguém lendo!
:)
Já conhecia esse teu texto. Ainda acho que haja duas leituras possíveis, mesmo da frase final.

monamm disse...

HAhaha Vc já tinha me mostrado esse texto da galinha, né?

carlasobreira disse...

Não era para ter um texto novo aqui? ô preguiça hein...